• Condomínio Parque Avenida

Entenda a Função do Subsíndico




Ninguém faz nada sozinho, não é mesmo? E, quando se trata de trabalho, essa afirmação se torna ainda mais verdadeira. O condomínio funciona como uma organização e precisa de pessoas que o administram.


Em geral, o síndico é quem assume grande parte dessas responsabilidades. Mas, como não é uma tarefa fácil, ele conta com um apoio muito importante: o subsíndico.


Você já parou para pensar qual é a função deste agente? O nome do cargo dá algumas pistas, entretanto, é preciso conseguir identificar as especificidades para saber a quem recorrer quando for necessário.


Quer entender melhor sobre o assunto? Continue a leitura!


O subsíndico


Podemos falar que esse gestor é o segundo em comando no condomínio. Porém, é importante saber que ele não está subordinado ao síndico. Ambos trabalham para garantir o bom funcionamento do empreendimento e devem prestar contas aos condôminos.


Embora não seja um cargo obrigatório, pode ser estratégico para a boa gestão. Além de ser a figura que assume o papel do titular em situações de ausência, renúncia ou morte.


Função do subsíndico


Ao contrário do que ocorre com o cargo de síndico, as atribuições do subsíndico não são estipuladas por lei. Por isso, é necessário que a Convenção Condominial defina a criação e as funções desse posto.


Normalmente, são incluídas:

  • Auxiliar do subsíndico - dá suporte no atendimento das demandas internas. Seria o segundo em comando para equilibrar a carga de trabalho. Empreendimentos comerciais e residenciais muito grandes podem ter muitas vantagens com esta figura.

  • Assumir o papel de síndico - quando o síndico não estiver presente alguém precisa responder pelo condomínio. Nessas situações o subsíndico assume suas funções para garantir um bom fluxo de trabalho.

  • Manter contato com o síndico - por ser um auxiliar, é necessário que o subsíndico conheça bem a administração e a rotina de trabalho do condomínio.

  • Acompanhar obras e manutenções - alguém precisa supervisionar o que está sendo realizado no local.

  • Alertar o síndico sobre eventuais problemas - administrar um condomínio não é tarefa fácil e exige atenção em diversos setores, por isso, ter mais uma pessoa checando e se responsabilizando por soluções pode ser a salvação.

  • Ajudar na fiscalização das contas - como já falamos, o condomínio funciona como uma organização e o fluxo do caixa tem contas a serem pagas e taxas a serem recebidas, é preciso uma fiscalização rigorosa deste movimento.

Para que o subsíndico cumpra bem o seu papel, ele deve conhecer bem a rotina do condomínio, se inteirar das particularidades de cada setor e saber gerir os colaboradores.


Na hora de escolher a sede física da sua empresa, levar em conta a boa administração do condomínio pode evitar futuras dores de cabeça.


Conheça o Condomínio Parque Avenida e surpreenda-se!