• Condomínio Parque Avenida

Atmosferas da Terra: Importância Para a Vida

Temos caminhando para o chamado de ponto de inflexão com relação a sustentabilidade, ou seja, o ponto em que não é mais possível evitar o aumento da temperatura do planeta, colocando em risco a sobrevivência da espécie humana, não do planeta, pois este ainda terá um bilhão de anos para desparecer, quando o sol se extinguirá e com ele nosso sistema solar. Por isso é que devemos cuidar do planeta, para não colocarmos em risco as condições que possibilitam a vida.


Somos protegidos por várias camadas atmosféricas que possibilita nossa existência e de outros seres vivos. Cada uma tem sua importância para o sistema da terra. A seguir descreveremos brevemente cada uma delas.


A troposfera é a camada mais próxima da Terra, responsável pela respiração de todos os seres vivos. Na troposfera, quanto maior a altitude, menor a temperatura. Os números podem variar de 40 a -60 graus Celsius. Também conhecida como “faixa da vida”, é essa a camada responsável por quase 80% do volume da atmosfera.


A estratosfera é a segunda maior das camadas da atmosfera. É nela que se encontra a camada de ozônio, responsável por filtrar as radiações ultravioletas provenientes dos raios solares. Sem a presença da camada de ozônio e sua absorção, não seria possível o tipo de vida que conhecemos. É na estratosfera que os aviões transitam em sua máxima eficácia, pois é uma região que geralmente não tem turbulências.


Já a mesosfera é conhecida como a camada intermediária e a mais difícil de ser analisada cientificamente, são necessários foguetes sônicos enviados na camada para coletar informações. É nela que as chuvas de meteoros são originadas, por haver a possibilidade de combustão dos corpos celestes.


A termosfera é a quarta das camadas da atmosfera. Ela é composta por cargas elétricas, por isso também é conhecida como ionosfera. Ela fica localizada entre a mesosfera e a exosfera e é grande em espessura, atingindo mais de 500 quilômetros. A densidade do ar nessa camada é mais baixa e é nela que ocorre a fotoionização das moléculas, ou seja, onde os íons são criados.


A exosfera é a última das camadas da atmosfera. É a mais externa e a maior camada de ar da Terra, que atinge cerca de 600 quilômetros até se misturar com o espaço sideral.


Como se vê, estamos num “equilíbrio perfeito” para a proliferação da vida. Mas nosso estilo de vida contribui para o desequilíbrio desse ecossistema, na medida em que vamos esgotando os recursos naturais da terra, desmatando as florestas, poluindo os rios e a atmosfera pela emissão de gases de efeito estufa.


Quando se analisa essa questão a nível global, parece quase impossível chegar a um consenso de como resolver o problema, visto que as demandas de cada país são diferentes, bem como suas condições socioeconômicas, o que se traduz em desigualdades. Mas apesar disso, o momento exige medidas urgentes, para reduzir as emissões de gases de efeito estufa. Sabemos que ter consenso em questões tão complexas é praticamente impossível, mas isso não deve ser uma justificativa para começarmos a agir.


E nós como cidadãos, o que podemos fazer? Geralmente olhamos para nós mesmos e pensamos que somos tão pequenos perante o planeta, que nossos atos não sustentáveis têm pouco impacto no ecossistema da terra. Se só existisse você, o raciocínio está correto, mas o planeta tem quase 8 bilhões de pessoas, e se todos pensarem assim, temos um ambiente insustentável. Portanto devemos começar a agir também para não ultrapassarmos o ponto de inflexão.